Fundos de Investimento

O fundo de investimento é uma comunhão de recursos, constituído, no Brasil, sob a forma de condomínio, destinado à aplicação em ativos financeiros. Em outras palavras, fundos são condomínios formados por um grupo de investidores e administrados por especialistas do mercado financeiro, cujo objetivo é investir os recursos de seus condôminos. Os condôminos, ou investidores, possuem “cotas” destes condomínios, que representam uma fração de seu patrimônio e são, portanto, chamados de cotistas.

Os principais agentes dos fundos de investimento são: o cotista (ou investidor), o administrador, o gestor, o controlador, o custodiante, os agentes de distribuição, o escriturador e o auditor independente. O diagrama abaixo mostra um esboço das principais responsabilidades de cada um destes agentes.









No Brasil, os fundos de investimento são divididos em uma série de tipos e classes, conforme definido pelas instruções editadas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Os tipos de fundos existentes no mercado brasileiro são:

Os diagramas abaixo procuram resumir as principais características de cada um dos fundos existentes no mercado brasileiro.




 

As informações contidas neste site são meramente informativas. A Intrag ou o Itaú não se responsabilizam pela sua utilização. Por favor, verifique a seção Termos e Condições de Uso para maiores detalhes.


Fundos de investimento não contam com garantia do administrador do fundo, do gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do fundo garantidor de créditos – FGC.
A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura.
Ao investidor é recomendada a leitura cuidadosa do prospecto e do regulamento do fundo de investimento ao aplicar seus recursos.